O que é a Indústria 4.0?

O conceito da Indústria 4.0 se baseia em sistemas físicos (como máquinas) e virtuais (como programas de computador) que se comunicam, se articulam e se relacionam de forma eficiente, orgânica e autônoma, ou seja, as máquinas presentes em uma indústria poderão utilizar dados e inteligência artificial para se autorregularem e tomarem decisões que irão aumentar a produtividade das fábricas, sem a necessidade do ser humano. Com isso, os processos de produção tendem a se tornar mais autônomos, customizáveis e eficientes.

 

Algumas vantagens trazidas pela Indústria 4.0

  • Processamento de muitas informações em tempo real, o que facilita a tomada de decisões e ajuda as empresas a se ajustarem às demandas do mercado;
  • Virtualização dos recursos tecnológicos, com o acesso a dados estratégicos em qualquer lugar – não apenas na sede da empresa;
  • Descentralização da tomada de decisões, com cada vez mais máquinas tomando decisões de forma autônoma;
  • Orientação a serviços, com a tecnologia sendo utilizada como ferramenta para o ganho de inteligência competitiva e para a redução de custos operacionais;
  • Produção conforme a demanda, propiciada pela flexibilização da operação das máquinas e das linhas produtivas, tornando mais fácil entregar valor para os consumidores.

A confecção está preparada para a Indústria 4.0?

A indústria da confecção, poderia ser uma das grandes beneficiárias da implementação da Indústria 4.0, principalmente pelas características de redução de custo e possibilidade de personalização da produção para que ela se adeque a customizações de cada cliente, mas para que isso aconteça é necessário dar o primeiro passo, que é automatizar seus processos produtivos com máquinas e sistemas que já estão aptos a realizar essas tarefas, para depois iniciar o processo de automatização da linha produtiva.

Como a Indústria 4.0 pode ajudar na gestão da produção.

A implementação da Indústria 4.0 poderia beneficiar especialmente algumas etapas específicas da produção de uma confecção como corte, costura e tinturaria, onde é possível otimizar o sincronismo das máquinas, diminuindo os gargalos e deixando que ela se autogerencie para possibilitar customizações.

Algumas iniciativas de tecnologias precursoras já podem ser vistas no mercado e que podem ser utilizadas na confecção. É o caso, por exemplo, de Internet das Coisas (IoT), em que as máquinas conseguem se comunicar entre elas para gerar um nível de produtividade e criação de indicadores sem precedentes.

Infelizmente, ainda não se tem registro de empresas de confecção que estão no patamar de uma Indústria 4.0, mas os profissionais devem se preparar para o futuro, pois o perfil desses profissionais deverão ser diferentes dos encontrados hoje.

O que o profissional precisa saber para trabalhar em uma Indústria 4.0

Terão que saber que vão atuar em sistemas ciber-físicos, ou seja, que o fluxo de produção, o fluxo de materiais e a montagem dos produtos da fábrica inteligente serão feitos tanto no mundo real quanto no mundo virtual.

Essa nova realidade trará mudanças nas funções e nas responsabilidades dos profissionais. Entre as alterações previstas estão mudanças nos conteúdos das tarefas e na organização do trabalho, virtualização de processos e sequências de trabalho e aumento da flexibilidade das horas de trabalho.

Deverão ter atitude para mudar e para propor soluções para as suas empresas, buscar formação e conhecimento multidisciplinar e trabalhar em equipe e em rede.

Abaixo algumas capacidades necessárias para esse profissional do futuro:

  • habilidades sociais
  • habilidades de processo
  • habilidades de sistemas
  • habilidades cognitivas
  • habilidades técnicas
  • habilidades de gestão de recursos
  • habilidades de conteúdo
  • habilidades físicas

 

 

Renata Cavaletti

 

 

EnglishPortugueseSpanish